#génios inspiradores – À descoberta de uma artesã anónima com mãos mágicas

Lígia Mendes


A musa do post de hoje é a minha mais recente aquisição, este menino que podem ver na foto abaixo:

colar


Quem me conhece sabe que sou uma apaixonada por gente anónima que torna os dias dos outros mais felizes, ou porque têm sempre a palavra certa na hora certa, ou porque são génios naquilo que fazem, ou porque inspiram com as suas histórias de vida. Ora, hoje, venho dar-vos a conhecer umas mãos anónimas, que a pouco e pouco se revelam ao mundo, através das suas criações. São mãos com quem me cruzei há algum tempo, enquanto frequentava o curso de modelagem, corte e costura no Ateliê Paraíso (como já tive oportunidade de contar-vos aqui). Recordo-me de as observar com admiração e de pensar que gostaria de vir a ser assim, enquanto aprendizdecostureiracomambiçãodesercostureira: obstinada, incansável, criativa.

O tempo provou que a minha admiração tinha razão de ser: as peças criadas por estas mãos tornaram-se cada vez mais criativas, mais perfeitas e repletas de paixão. São peças de todos os tipos: desde roupa a acessórios, até a sapatos. É impossível ficar-se indiferente e, é por este motivo, que hoje decidi falar sobre elas. Para que também vocês as conheçam, porque este colar é apenas um dos muitos exemplos do que esta artesã sabe fazer, que nada mais é do que transformar em magia os materiais em que toca (e, acreditem, são inúmeros!). Com uma predileção pela exuberância das cores africanas, as suas peças são de uma simplicidade e alegria inconfundíveis, que se vão criando à velocidade de uma inspiração frenética. Maria do Rosário Cancelino é o nome desta artesã inspiradora e tenho a certeza que ainda vão ouvir falar muito dela!


Porque sei que, provavelmente, a pergunta que vai na vossa mente, apesar de toda a poesia desta peça, é, “Fantástico, Lígia, mas na prática, como podemos conjugar a loucura deste colar com os nossos looks diários?” Sim, porque a artesã é atrevida, mas a cliente também!

Vá, sem medos! O truque é optar por uma base neutra e deixar o rei do look brilhar. Querem ver como é simples?


Um Dia no Escritório – um look sóbrio, ao qual poderemos adicionar o arrojo de um colar único:



Um Dia de Férias – a dose de arrojo será menor, porque estamos de férias, é Verão, e nada como um vestido leve e um colar divertido para celebrar o dia em grande. E, sim, a mistura de padrões fica gira que se farta!

Finalmente, um look para um Dia cultural, seja uma visita a um museu ou a uma exposição, uma ida ao teatro ou a um concerto numa bonita sala de espectáculos. O nosso colar fará com que sobressaia na multidão:


Qual destes looks é o vosso preferido? E o colar, atrever-se-iam? (Ou melhor ainda, quem quer um igual?)